Parceiros

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Coração de Papel




O COMBINADO ERA NÃO SE APAIXONAR...

Foram anos de ensaios, encontros de olhares, amizade disfarçada. Querer sem poder ter, tocar sem poder querer. O mais desafiador era que ela tinha certeza que nunca iria acontecer, então era algo que ela alimentava dentro de si mesma, cabia somente a ela, ninguém nunca ia saber e ela podia sonhar, desejar, querer, pensar, viver dentro dela algo que não viveria na realidade.

Algumas vezes ela dava bandeira mas logo disfarçava, e o tempo passou e ela nunca saberia o que ele sentia, mas estava bom, era melhor assim. E não tinha problema, porque não era real e nunca iria ser.

Até que um dia ele olhou diferente para ela, ele ousou, quis, desejou e buscou. Ela se rendeu ao primeiro toque, não tinha forças para reprimir a vontade por tanto tempo alimentada. Ok, vamos fazer isso, pensou, mas será apenas isso, nada de se envolver emocionalmente, de se apaixonar, de querer algo além do que está acontecendo.

Como se iludiu, como não iria se apaixonar, se antes, antes de saber como era o toque, como era o beijo, como combinavam, como o sorriso dele a encantava, ela já estava se apaixonando.

Ela viu de perto como seria, como seriam juntos e seus sonhos ficaram mais altos. E o telefone tocava e ela desejava que fosse ele, e ela saía na rua todos os dias, na esperança de encontra-lo. Olhava no espelho e se arrumava para ele, o desejava mais do que nunca, mas queria mais, muito mais.

E agora ela estava presa a um amor sufocante, seu coração, já há muito aposentado estava pulsando mais forte, pulsando muito forte e vivia apertado, e ela não agüentava mais. Seu primeiro pensamento do dia era ele e quando ela fechava os olhos queria sonhar com ele, viver em sonhos o que a realidade não deixava acontecer, o mais, o além.

Dentro dela estava confuso, como ela viveria sabendo que se tivesse sido, seria bom? A resposta é vivendo, pois ela prometeu que não iria se apaixonar.

... MAS SEU CORAÇÃO NÃO ERA DE PAPEL.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Tá doendo? Então solta!

"Sabe quando você vive uma situação difícil, angustiante e que te incomoda? Quando você não sabe o que dizer, o que fazer ou como agir para que a dor passe ou ao menos diminua?

Pois vou te contar o que tenho descoberto, por experiência própria! Em primeiro lugar, observe a situação toda e, sobretudo, observe a si mesmo e os seus comportamentos.

Errou? Tente consertar e, de qualquer modo, peça desculpas!
Fez ou falou o que não devia? Explique-se, seja sincero, não tente esconder seu engano ou fingir que nada aconteceu... Valide a dor do outro, sempre.
Ta difícil conseguir uma nova chance? Dê um tempo. Espere... Às vezes, algumas noites bem dormidas e alguns dias sem a imposição de sua presença ou a insistência de suas tentativas são preponderantes para que os sentimentos bons sejam resgatados e para que um coração possa ser reconquistado.

Por fim, fez tudo isso e não deu certo? Não rolou? A pessoa até te perdoou, mas a massa desandou, a história se perdeu, os desejos esfriaram?!?

Você se sente inconformado, esmagado pelo arrependimento, atordoado pela tristeza do que poderia ter sido e não foi? Tem a sensação de que estragou tudo? Não sabe mais o que fazer para parar de doer? Acredite, só tem um jeito: solta!

A dor é conseqüência de um apego inútil! Deixa ir... Deixa rolar... Se você já fez o que podia fazer, tentou e não deu, confie na vida, confie no Universo e siga em frente. Pare de se lamentar, pare de se debater e de se perder cada vez mais, e tenha a certeza absoluta de que o que tiver de ser, será!

Quando essa certeza chega, é impressionante: a gente simplesmente relaxa e solta! E quando solta, a dor começa a diminuir, e a gente começa a compreender que está tudo certo, mesmo quando não temos a menor idéia de que "certo" é esse. Mas quando menos esperamos, tudo fica absolutamente claro!

Não se trata de desistir, mas de confiar! Isso é o que se chama "FÉ"! Isso é o que desejo a mim e a você, quando algo estiver doendo em nós..."

Rosana Braga

Sabedoria Feminina

 
 
 
"Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar..."
Cora Coralina

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Ser transparente

"Às vezes, fico me perguntando porque é tão difícil ser transparente...
Costumamos acreditar que ser transparente é simplesmente ser sincero, não enganar os outros.
Mas ser transparente é muito mais do que isso.
É ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar o que sente...
Ser transparente é desnudar a alma, é deixar cair as máscaras, baixar as armas, destruir muros...

Ser transparente é permitir que a doçura aflore, transborde...
Mas, infelizmente, a maioria decide não correr esse risco.
Preferimos a dureza da razão à leveza reveladora da fragilidade humana.
Preferimos o nó na garganta às lágrimas que brotam da alma...
Preferimos nos perder numa busca por respostas a simplesmente admitir que não sabemos nada e que temos medo!
Por mais doloroso que seja ter de construir uma máscara que nos distancia cada vez mais de quem realmente somos, preferimos assim: manter uma imagem que nos dê a sensação de proteção.

E assim, vamos nos afundando em falsas palavras, atitudes, em falsos sentimentos...
Com o passar dos anos, um vazio frio e escuro nos faz perceber que já não sabemos dar e nem pedir o que de mais precioso temos a compartilhar...
A doçura, a compreensão de que todos nós sofremos, nos sentimos sós...

Uma saudade desesperada de nós mesmos, daquilo que pulsa e grita dentro de nós, mas que não temos coragem de mostrar...
Porque aprendemos que isso é ser fraco, é ser bobo, é ser menos do que o outro!
Quando, na verdade, agir com o coração, poupa a dor...
Sugiro que deixemos explodir toda a doçura!
Que consigamos não prender o choro, não conter a gargalhada, não esconder tanto o nosso medo, não desejar parecer tão invencíveis...
Chega de tentar controlar tanto....
Responder tanto...
Competir tanto...
Tente simplesmente viver, sentir e amar."
Rosana Braga

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Definitivo

Hoje, Carlos Drummond de Andrade faria 110 anos, para lembra-lo, um de seus textos que mais falam ao meu coração: “Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram. Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade. Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar. Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada. Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar. Por que sofremos tanto por amor? O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável,um tempo feliz. Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: Se iludindo menos e vivendo mais!!! A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional...” Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Certezas

Amei o texto da Adriana Britto e quero compartilhar com vocês:
"Não quero alguém que morra de amor por mim... Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando. Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade. Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim... Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível... E que esse momento será inesquecível... Só quero que meu sentimento seja valorizado. Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre... E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor. Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém...e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto. Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho... Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento...e não brinque com ele. E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca cresça, para que eu seja sempre eu mesmo. Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe... Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz. Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia, e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos, talvez obterei êxito e serei plenamente feliz. Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas... Que a esperança nunca me pareça um NÃO que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como SIM. Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim, sem ter de me preocupar com terceiros... Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento. Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena."

quarta-feira, 7 de março de 2012

O escorpião


Diz a lenda que um mestre do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião o picou. Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo. O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou. Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:
— Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas às vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?
O mestre respondeu:
— A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.
Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou sua vida.

Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal; apenas tome precauções. Alguns perseguem a felicidade, outros a criam. Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, não é problema nosso... é problema deles.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A VIDA COMEÇA TODOS OS DIAS


A cada amanhecer temos a chance de iniciarmos algo novo, dar um bom dia mais sincero, um sorriso mais aberto e a vida uma nova chance.

Ser feliz incondicionalmente, não importa se está frio, calor, chovendo ou não, se eu acordo cedo, vc acorda tarde... Eu escolho ser feliz nos meus dias.

"... Era isso. Só isso. Tudo isso. E quando eu percebi, eu era feliz. Naquele instante, ri como uma criança faz ao saborear a delícia da própria travessura. Ser feliz é a melhor arte que podemos nos flagrar aprontando. Quando estamos relaxados fica mais fácil sentir que a alegria não vem só do brinquedo: começa em quem brinca. Nós, adultos, nos esquecemos que a felicidade já é. Que está disponível mesmo quando não conseguimos acessá-la. Que mora nas coisas mais simples do mundo. Essas aqui, bem próximas do nosso alcance, agora." Ana Jácomo

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Falando dos homens


Minha Amiga, se Você acha que Homem dá muito trabalho, case-se com uma Mulher e aí Você vai ver o que é Mau Humor!

O modo de vida, os novos costumes e o desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está o macho da espécie humana.

Tive apenas um exemplar em casa, que mantive com muito zelo e dedicação num casamento que durou 56 anos de muito amor e companheirismo, (1952-2008) mas, na verdade acredito que era ele quem também me mantinha firme no relacionamento.
Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem os Homens!'

Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da masculinidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

1. Habitat
Homem não pode ser mantido em cativeiro.
Se for engaiolado, fugirá ou morrerá por dentro.
Não há corrente que os prenda e os que se submetem à jaula perdem o seu DNA.
Você jamais terá a posse ou a propriedade de um homem, o que vai prendê-lo a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente, com dedicação, atenção, carinho e amor.

2. Alimentação correta
Ninguém vive de vento. Homem vive de carinho, comida e bebida. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ele não receber de você vai pegar de outra. Beijos matinais e um 'eu te amo’ no café da manhã os mantém viçosos, felizes e realizados durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não o deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.
Portanto não se faça de dondoca preguiçosa e fresca. Homem não gosta disso. Ele precisa de companheira autêntica, forte e resolutiva.

3. Carinho
Também faz parte de seu cardápio, homem mal tratado fica vulnerável a rapidamente interessar-se na rua por quem o trata melhor.
Se você quer ter a fidelidade e dedicação de um companheiro completo, trate-o muito bem, caso contrário outra o fará e você só saberá quando não houver mais volta.

4. Respeite a natureza
Você não suporta trabalho em casa? Cerveja? Futebol? Pescaria? Amigos? Liberdade? Carros? Case-se com uma Mulher.
Homens são folgados. Desarrumam tudo. São durões. Não gostam de telefones.
Odeiam discutir a relação. Odeiam shoppings. Enfim, se quiser viver com um homem, prepare-se para isso.

5. Não anule sua origem
O homem sempre foi o macho provedor da família, portanto é típico valorizar negócios, trabalho, dinheiro, finanças, investimentos, empreendimentos. Entenda tudo isso e apóie.

6. Cérebro masculino não é um mito
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino.
Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente não possuem! Também, 7 bilhões de neurônios a menos).
Então, agüente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Não se preocupe, ao contrário do que ocorre com as mulheres, a inteligência não funciona como repelente para os homens.
Não faça sombra sobre ele!
Se você quiser ser uma grande mulher tenha um grande homem ao seu lado, nunca atrás.
Assim, quando ele brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ele estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.
Aceite: homens também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar.
A mulher sábia alimenta os potenciais do parceiro e os utiliza para motivar os próprios. Ela sabe que, preservando e cultivando o seu homem, ela estará salvando a si mesma.

E Minha Amiga, se Você acha que Homem dá muito trabalho, case-se com uma Mulher e aí Você vai ver o que é Mau Humor!
Só tem homem bom quem sabe fazê-lo ser bom!

Eu fiz a minha parte, por isso meu casamento foi muito bom e consegui fazer o Fernando muito feliz até o último momento de um enfisema que o levou de mim. Eu fui uma grande mulher ao lado dele, sempre.

Com carinho,
Fernanda Montenegro

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Minha terra querida


Temos visto, a cada dia, o aumento de desastres naturais por todo o mundo, terremotos, vulcões em erupção, furacões, tsunamis, enchentes e tornados estão a cada ano que passa mais presentes em nossas vidas.

Há anos atrás isso tudo era muito distante de nós, hoje é uma realidade vivida por todos.
Sou de São João Del Rei, terra tranqüila de se viver, gostosa de se visitar, cultural de se estudar e linda de se ver.

Me lembro quando pequena, meu pai era prefeito da cidade e tivemos a pior enchente que o município havia visto, não me lembro ao certo o ano, mas foi entre 1989 e 1992. Meu pai tirando as pessoas de suas casas, prestes a desabar, minha mãe agilizando abrigos e pratos de comidas, até na nossa casa havia entrado água. Aqueles dias me marcaram, pois vi de perto o desespero das pessoas em perder muitas vezes o pouco que possuíam.

Hoje, mais de 20 anos depois, nossos olhos vêem o inacreditável. A pior enchente do município não chega nem perto do que os moradores da cidade estão vivendo esta semana.

Falta abrigo, alimento, remédio...
Minha cidade está coberta pela água, pelo desespero e pela solidariedade.

A linda São João Del Rei está escura e úmida e nossos corações angustiados querendo fazer do impossível, possível.

Só nos resta orar, pedir a Deus que encaminhe anjos que realmente possam fazer algo por quem precisa e agir, cada um da forma que está ao seu alcance, mas agir. Não adianta ficarmos abalados, tristes e comovidos com o que está acontecendo, temos que agir, é o mínimo que cada um de nós pode fazer.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

A inveja



Abaixo segue o texto de uma amiga amiga, Erica Machado, psicóloga, apresentadora e palestrante.

"A origem da palavra é latina, “invidere”, significa “não ver”. É um olhar amargurado sobre o sucesso e o brilho dos outros. É quando queremos o que o outro tem, independente de ser uma roupa, o carro, o dinheiro, a competência, a beleza, a simpatia, a alegria. Sentimos-nos mal por não possuir o que o outro possui, por não ser o que o outro é. Estamos sentindo inveja quando nos aumentamos, nos vangloriamos, falamos excessivamente bem das nossas próprias coisas e, ao mesmo tempo, procuramos diminuir o outro através de críticas, que é a grande arma do invejoso. Quando criticamos , diminuímos , ofendemos , quando temos necessidade de falar mal de alguém, provavelmente estamos nos sentindo inferiores a ele. O invejoso quando vê alguém a quem deveria admirar, tende a diminuir essa pessoa, sente-se mal, fica triste. A inveja é a incapacidade de ver a luz das outras pessoas, seja em que aspecto for. É um dos sentimentos que nos traz mais sofrimento. Nasce da comparação. Só quando formos padrão de nós mesmos, é que iremos reencontrar a alegria de ser o que somos, de ter o que temos. A inveja é o sentimento mais fácil de apontar e o mais difícil de confessar."